Apresentação

Antonio Guedes Rangel Junior*

Pensei em iniciar este texto de apresentação com a expressão “se vivo fosse, Celso Furtado completaria 100 anos em julho de 2020”.
Mas como não afirmar que ele está vivo hoje? Afinal, não há melhor forma de permanecermos vivos que pelas ideias, pelas obras. Este livro é uma prova da atualidade do pensamento do paraibano mais destacado como pensador e intérprete do Brasil. Porém, um pensador e intérprete que foi além da realidade brasileira tornando-se uma referência no mundo e, sobretudo, na América Latina.
Celso Furtado é um clássico. Do ponto de vista da compreensão do fenômeno do desenvolvimento regional e do subdesenvolvimento, fundamentais para a história econômica brasileira. Sua síntese desta história, que vem do período colonial até o século XX, torna-se referência basilar como instrumento de entendimento do processo de dominação centro-periferia.
O conjunto de sua obra é alicerce, pilar estrutural, necessidade básica para quem quer compreender a realidade brasileira e latinoamericana, histórica e atual. Economia é essencialmente economia política, compreensão dos fenômenos sociais e políticos da vida do povo, visando sua melhoria e a solução de problemas. Eis o sentido da economia.
Este livro, sem quaisquer vieses hiperbólicos nem demérito aos que não constem como autores, consegue reunir o que existe de melhor na atualidade, naquilo que se poderia chamar de continuadores do sonho de Celso Furtado. A releitura de suas obras, a atualização de suas visões sobre o Brasil e a questão do desenvolvimento regional estão presentes de forma viva, o que torna vivificado o pensamento do homem do sertão
que se tornou universal pelo conjunto de suas ideias.
“É necessário usar a imaginação e pensar com coragem. O economista não é um profissional qualquer, ele tem uma participação num ponto sensível da vida social e isso o compromete com valores. O economista não pode ser apenas alguém que vende serviços. Ele tem que ser alguém que transmite uma mensagem baseada em valores, em uma visão do social, uma visão do Brasil.
1
No momento em que este livro é fechado, um dos seus mais destacados colaboradores encerra sua carreira, tornando-se também candidato a tornar-se referência clássica na mesma linha de estudos. Trata-se do Prof. Wilson Cano, que merece todas as nossas reverências como pesquisador, estudioso que foi da temática do desenvolvimento.
Esta obra nasce para celebrar o centenário de Celso Monteiro Furtado e deve seguir seu caminho, como facho de luz a clarear os caminhos da razão, que deve guiar a busca de compreensão dos fenômenos econômicos, a partir de suas bases sociais e políticas, sempre no rumo da transformação, para melhor, da vida das pessoas. Que seja perene!
1 Depoimento de Celso Furtado aos estudantes participantes

*Antonio Guedes Rangel Junior, Psicólogo, Doutor em Educação pela UERJ, reitor da Universidade Estadual da
Paraíba – UEPB (2013-2020), presidente da ABRUEM (2019-2020).

Deixe uma resposta