Parceria

Sindicato dos Professores do Município do Rio de Janeiro e Região

Sindicato Estadual dos Profissionais de Educação – Rio de Janeiro

Sindicato Estadual dos Profissionais de Educação – Rio de Janeiro

Clique e faça sua inscrição

Contribuições: somos uma iniciativa sem fins lucrativos e autossustentável, a contribuição tem como objetivo manter os custos operacionais da Escola.
Contribuição Normal: A vista R$ 100,00 ou R$ 120,00 em até 5 vezes
Contribuição Solidária: A vista ou parcelado R$130,00
Professoras/es da rede: 20% de desconto
Estudantes: 30% de desconto
Professoras/es filiadas/os ao SINPRO-RJ e SEPE: 40% de desconto
Para ter direito envie um email com qualquer comprovante para matricula@elahp.com.br
Bolsas especiais: desempregados/as, envie uma mensagem expondo sua situação para matricula@elahp.com.br

Certificados: são emitidos certificados para alunas/os com frequência mínima de 70%

Local: SINPRO-RJ, R. Pedro Lessa, 35 – Centro, Rio de Janeiro – RJ
Sempre aos sábados, das 9h às 13h

Coordenação Pedagógica : Jaqueline Gomes de Jesus e Roberta Calixto – Professoras: Elisa Guaraná, Jaqueline de Jesus, Luena Pereira, Moema Guedes, Roberta Calixto

Ementa

Introduzir na discussão teórico-metodológica de diferentes linhas de pensamento e ação feministas, contextualizadas pelas práticas de mulheres feministas. Fundamentação teórica básica e aplicações práticas do Feminismo, com foco nos feminismos de terceira onda e contemporâneos, considerando a conjuntura de lutas feministas local, nacional e global. De que maneira os pensamentos feministas foram se construindo. Processos históricos e a disputa por uma construção anti-imperialista, anti-racista e anti-liberal do pensamento e ação feministas. Feminismo e a luta pelo socialismo. Dentro da lógica dicotômica e hierárquica do pensamento hegemônico nos países imperialistas, aqueles que foram assinalados como “sul” – colonizado e “subdesenvolvido” – só existem em oposição ao “norte” -imperialista e “desenvolvido” -, que constantemente é o único legitimado como produtor de conhecimento. Essa lógica divisão hierárquica se estende também a outras construções sociais: classe, raça, gênero e sexualidade são alguns dos atravessamentos que influenciam as experiências das/os sujeitas/os em suas vivências.

1ª aula – 14/3– O surgimento do feminismo: contradições de classe e raça na Primeira Onda do Feminismo. – Surgimento do Feminismo. Sufragismo e abolucionismo. A primeira Onda Feminista. Divisão do Feminismo. Criação de Sindicatos de mulheres. Os feminismos: Burguês (as sufragistas) e Socialistas. Público X privado. Patriarcalismo. O Feminismo no Brasil as primeiras organizações de mulheres por direitos.
Professoras Jaqueline de Jesus, Elisa Guaraná e Moema Guedes

2ª aula – 21/03 – A Segunda Onda do Feminismo e suas contradições: a luta pela igualdade no mundo do trabalho e o direito ao corpo – Década de 1960 – 1980 – Segunda Onda Feminista. O direito ao corpo, a luta pelo aborto. As organizações feministas. As formas de exploração e dominação da divisão sexual do trabalho. As diferenças de condições de trabalho e as reivindicações das mulheres nos sindicatos. Feminismos e contradições de classe: a) liberais (reformistas), b) socialistas (capitalismo e patriarcado) e c) radicais: abolição do patriarcado como o principal bandeira. As organizações feministas no Brasil.
Professora – Jaqueline de Jesus

3ª aula – 28/3 – Feminismo, o Pensamento de(s)colonial e as lutas anticoloniais – Formação do Estado moderno e o mito da modernidade; Lutas anticoloniais na América Latina; Primeiras formulações do pensamento decolonial: negritude, panafricanismo e feminismo negro; a crítica ao “feminismo universal”. O Pensamento feminista negro: as precursoras brasileiras.
Professora – Luena Pereira

4ª aula – 04/4 – A formação do pensamento feminista negro brasileiro na década de 70 e as formas de luta em um Brasil racista – Brasil e o mito da Democracia Racial. A importância de se construir mitos: o quilombismo. Amefricanidade: formação do pensamento feminista negro a partir de perspectivas sul-sul; a crítica ás “ondas feministas” e seus processos de exclusão. As primeiras organizações do movimento negro. Mulheres, negras e feministas : a luta por um feminismo negro no Brasil.
ProfessoraRoberta Calixto

5ª aula – 18/4 – Feminismo e o Pensamento decolonial a partir da Década de 1980 – O decolonialismo e o desenvolvimento do conceito de interseccionalidade; críticas à heteronormatividade, Estado-nação, modelo único de família; perspectivas latinas; Transfeminismo.
Professora Jaqueline de Jesus

6ª aula – 09/5 – Os desafios para o feminismo no Sec. XXI : Feminismos e neoliberalismo o aprofundamento da exploração de classe. – A persistência das formas de exploração e dominação da divisão sexual do trabalho. Mulheres cuidadoras, a naturalização do trabalho “feminino” e sua desvalorização. O avanço da terceirização e da precarização: novas formas das velhas formas de exploração do trabalho das mulheres. O avanço das formas neoliberais de exploração do trabalho. As lutas feministas contra o avanço neoliberal. O feminismo e a classe trabalhadora o desafio de um feminismo popular no Brasil. Paradigma do “pós feminismo” ou feminismo de consumo.
Professora Elisa Guaraná

7ª aula – 16/5 – Os desafios para o feminismo no Sec. XXI : Feminismos e os novos processos de luta e resistência – A trajetória dos direitos e políticas públicas conquistados pós Constituição de 88 e seus desmontes. A onda conservadora feminismo e religião. A “ideologia de gênero” e o avanço conservador nas escolas. O uso das pautas feministas na disputa ideológica e eleitoral. As organizações feministas e de mulheres no Brasil dos retrocessos. Caminhos para o enfretamento da onda fascista. Feminismo da Diferença e feminismo dos 99%. Os desafios aos feminismos no séc. XXI. Por um feminismo socialista, anti-racista e não heteronormativo. Movimentos de mulheres trans e travestis em uma perspectiva política transfeminista.
Professoras Jaqueline de Jesus, Roberta Calixto e todas as demais

Este post tem 5 comentários

  1. Jéssica da Conceição José

    Bom dia! Gostaria de saber como obter o desconto de estudante. Curso interessante quero muito fazer.

  2. Maria Luiza

    Boa noite.
    Comprovante enviado.

  3. Bruna Ramos

    Olá, gostaria de saber se ainda é possível se inscrever no curso, tendo em vista que o início foi adiado. Obrigada

    1. ELAHP

      Sim, mas ainda não temos previsão de inicio em função da epidemia do corona vírus.
      Gratos pleo contato.

Deixe uma resposta

Próximo postRead more articles